quarta-feira, 23 de março de 2011

terça-feira, 22 de março de 2011

Museu do Índio inaugura Oficina de Papel Artesanal em Aldeia Guarani Mbya(RJ)

Será inaugurada, no dia 25 de março (sexta-feira), às 11h, a Oficina de Papel Artesanal Nhandé Kuaxia na aldeia Sapukay, Terra Indígena de Bracuí, em Angra dos Reis. A cerimônia vai contar com a presença do presidente da FUNAI, Márcio Meira, e do Diretor do Museu do Índio, José Carlos Levinho .



Na ocasião , será inaugurado, também, o Viveiro Jeji Yki Renda, de palmeira Jussara. Durante o evento, será realizado plantio simbólico de mudas da espécie e servido um coquetel com bebidas feitas com o suco da planta. Haverá ainda, exposição de artesanatos produzidos a partir da matéria prima de diversas palmeiras e apresentação do coral-mirim formado por 25 crianças Guarani.

A criação da Oficina de Papel Artesanal Nhandé Kuaxia é uma das ações que o Museu do Índio desenvolve a fim de viabilizar projetos de autossustentação indígena. A iniciativa visa beneficiar os 620 Guarani que vivem nas cinco aldeias dos municípios de Angra dos Reis e Parati (RJ).
A primeira fase da ação, realizada com a apoio da UNESCO e UERJ, foi implantada em abril de 2008, quando a Oficina Nhandé Kuaxia foi instalada no Museu do Índio. Em aulas semanais, os Guarani participaram de treinamento na fabricação de papel artesanal, aprendendo diversas técnicas como cartonagem e silk.
Em 2011, a iniciativa do Museu do Índio chega à sua segunda fase , com apoio do Programa de Promoção do Artesanato de Tradição Cultural - PROMOART (Museu do Folclore). A partir deste ano, os jovens Guarani que participaram da oficina no Museu do Índio, vão atuar como agentes multiplicadores, ensinando as técnicas artesanais em suas aldeias.

Debate, exposição, publicações e novos sites sobre o Parque Indígena do Tumucumaque (PA) no Museu do Índio

O Parque Indígena do Tumucumaque será destaque no Museu do Índio, dia 24 de março (quinta-feira), às 19h, em encontro que vai promover, mesa-redonda inauguração de exposição e lançamento de quatro livros e 23 sites.

A exposição fotográfica “Documentando Línguas e Culturas” será uma retrospectiva das ações desenvolvidas pelo Programa de Documentação de Línguas e Culturas Indígenas – PROGDOC. Vão estar expostas 70 fotografias realizadas pelos índios, além do registro de 30 etnias em painéis infográficos, com descrições dos projetos em andamento. Os trabalhos poderão ser vistos nos Espaços Muro do Museu e Varanda do Museu, até o dia 14 de abril .



Na ocasião, será lançado, também, o novo portal do PROGDOC, que vai reunir 23 sites com informações disponibilizadas pelos próprios índios. Um desses sites incluirá versão no idioma Guarani.

Além disso, haverá o lançamento de quatro obras sobre a temática indígena, publicadas em parceria do Museu do Índio com o Instituto de Pesquisa e Formação Indígena – Iepé e a Fundação Banco do Brasil.

Para marcar o evento haverá mesa-redonda com o tema “Processos de Documentação e Valorização Cultural no Parque Indígena do Tumucumaque (PA)”. O assunto vai ser debatido por sete palestrantes, sendo três deles, professores da Terra Indígena do Parque do Tumucumaque.

Publicações
- ARTE VISUAL DOS POVOS TIRIYÓ E KAXUYANA – padrões de uma estética ameríndia”, de autoria da pesquisadora Denise Fajardo Grupioni;

-LIVRO DA ARTE GRÁFICA WAYANA E APARAI, organizado por Lucia Hussak van Velthem e Iori Leonel H. van Velthem Linke;

- PAPE MÏRETOM YOMUKATOHU – Livro de alfabetização na língua Kaxuyana”, escrito por professores pesquisadores Tiriyó e Kaxuyana da Terra Indígena Parque do Tumucumaque (PA);

- MUREHTI ENPATO PANPIRA SERË – Livro de alfabetização na língua Tiriyó , de autoria de professores-pesquisadores da Terra Indígena Parque do Tumucumaque (PA).


Programação da mesa-redonda
- Tema: Dez Anos de Atuação do Museu do Índio no Norte do Pará e Amapá Palestrante: José Carlos Levinho – Antropólogo e Diretor do Museu do Índio/ RJ

- Tema: Os Wayana e Aparai: arte e sociedade
Palestrante: Lucia Hussak van Velthem - doutora em Antropologia Social pela
Universidade de São Paulo

- Tema: Valorização Cultural no Norte do Pará e Amapá Palestrante:Luis Donisete Benzi Grupioni - Doutor em Antropologia Social pela
Universidade de São Paulo e coordenador executivo do Instituto de Pesquisa e
Formação Indígena - Iepé

- Tema: Preparando livros para alfabetizar nossas crianças em nossas línguas. Palestrantes: Ubirajara Kesu Tiriyó, Agnaldo Waratava Kaxuyana e
Kutanan Wajãpi Wayana

- Tema: Os Tiriyó e Kaxuyana em busca de suas fontes. Palestrante: Denise Fajardo Grupioni – Pós-doutoranda em Antropologia Social
na Universidade de São Paulo, pesquisadora do Núcleo de História Indígena e
do Indigenismo e coordenadora do Programa Tumucumaque do Iepé

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Você já esteve no Museu do Índio?