segunda-feira, 29 de novembro de 2010

“Os Índios de Darcy Ribeiro” em Mostra Fotográfica no Museu do Índio

Inauguração: 01 de dezembro de 2010 às 19 h



A partir do dia 2 de dezembro, os visitantes do Museu do Índio poderão conferir a exposição “Kadiwéu • Ofayé • Urubu-Ka’apor – Os Índios de Darcy Ribeiro”. A mostra, com curadoria do antropólogo e fotógrafo Milton Guran, é uma realização do MI em parceria com o projeto Brasilidades, do Ministério da Cultura.
A exposição vai reunir 42 trabalhos fotográficos realizados no período entre 1942 e 1949. Darcy Ribeiro assina 5 fotos dos Ofayé(MS) datadas de 1948. São os únicos registros fotográficos existentes da etnia.
A mostra vai apresentar, também, trabalhos de Harald Schultz e Heinz Foerthmann, dois dos mais importantes fotógrafos documentaristas da primeira metade do século XX , a serviço do SPI.

Todo o material exposto pertence ao Fundo SPI do Arquivo do Museu do Índio tendo sido, em 2008, incluído no Registro Nacional do Programa Memória do Mundo da UNESCO. O acervo está disponível para os internautas na Base de Dados do site do Museu do Índio: www.museudoindio.gov.br .


Outra atração da mostra será a exibição contínua de um vídeo com a entrevista de Darcy Ribeiro concedida à antropóloga Sheila Sá (MI), em 04 de novembro de 1995, na casa do antropólogo. Darcy Ribeiro fala sobre a cultura material dos Urubu-Ka'apor (MA) e dos Kadiweu(MS), além de comentar a criação do Museu do Índio.


Exposição: “Kadiwéu • Ofayé • Urubu-Ka’apor – Os Índios de Darcy Ribeiro”.
Fotografias: Darcy Ribeiro, Harald Schultz e Heinz Foerthman
Curadoria: Milton Guran
Inauguração: 01/12/2010 – 19 h
Visitação: terça a sexta-feira das 9h às 17h - sábados, domingos e feriados das 13h às 17h
Encerramento: 31/03/2010
Local: Galeria de Arte do Museu do Índio
Endereço: Rua das Palmeiras, 55 – Botafogo
Entrada franca
NUCOM/MI
29/11/2010

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Mostra “O Olhar de Darcy Ribeiro” vai reune trabalho fotográfico do antropólogo Darcy Ribeiro



A Sociedade de Amigos do Museu do Índio - SAMI, em parceria com o Ministério da Cultura e a Caixa Cultural , inaugura a exposição “O Olhar de Darcy Ribeiro”.
A mostra será inaugurada nesta segunda-feira (22/10/2010) , às 19h, na Caixa Cultural e ficará aberta ao público até 30 de dezembro.

Exposição “O Olhar de Darcy Ribeiro”
Caixa Cultural : Av. Almirante Barroso, 25 /sobreloja, Centro (Metrô: Estação Carioca)- RJ
Inauguração: 22 de novembro de 2010, às 19h
Visitação: terça a sábado - 10h às 22h; domingo - 10h às 21h
Entrada Franca



NUCOM/MI
18/11/2010

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Representante da ONU visita o Museu do Índio

O Museu do Índio recebeu nesta sexta-feira (12/11) visita da Especialista Independente sobre Direitos Culturais do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, Farida Shaheed. Em sua primeira visita oficial ao Brasil, desde que assumiu o cargo na ONU em 2009, a socióloga paquistanesa, quis conhecer as atuais ações empreendidas pelo MI. Ela conheceu os projetos educativos realizados pelo Serviço de Atividades Culturais e as ações desenvolvidas pela instituição em conjunto com a Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro. Farida Shaheed se interessou , também , pelo Programa de Documentação de Línguas e Culturas Indígenas – PROGDOC -, do MI em parceria com a UNESCO e Fundação Banco do Brasil. Durante a visita, a Especialista Independente da ONU conversou com os Pataxó presentes no museu e com os Guarani, que participam da Oficina de Papel Artesanal do MI. A socióloga aproveitou a visita, para conhecer as exposições em cartaz no Museu.






NUCOM/MI
12/11/2010

FUNAI e ELETROBRÁS vão promover ações compensatórias em áreas indígenas

A Fundação Nacional do Índio – FUNAI e a Centrais Elétricas Brasileiras S.A –ELETROBRÁS assinaram na manhã desta quinta-feira, 11 de novembro, na Galeria de Arte do Museu do Índio(RJ) , um Protocolo de Intenções para promoção de ações compensatórias em áreas indígenas.
O documento foi assinado pelo Presidente da FUNAI, Márcio Meira e pelo Diretor de Engenharia da ELETROBRÁS, Walter Cardeal. Também participaram da solenidade de celebração do Protocolo, o Diretor de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da FUNAI, Aloysio Guapindaia e o Diretor do Museu do Índio, José Carlos Levinho.
O documento foi elaborado com o objetivo de articular as duas instituições para executar medidas de apoio aos povos indígenas expostos a impactos sócio-ambientais causados pela construção e operação de usinas elétricas.
De acordo com o Protocolo, caberá a FUNAI identificar as necessidades das comunidades indígenas e elaborar, em conjunto com a ELETROBRÁS, planos de trabalho. Representantes da FUNAI, da ELETROBRÁS e das comunidades envolvidas vão acompanhar a implantação das medidas.
O Protocolo de Intenções tem prazo de vigência de 60 meses, podendo ser prorrogado ao término desse período.


NUCOM/MI
12/11/2010

MI promove curso de capacitação para índios Pataxó

De 8 à 18 de novembro, acontece no Museu do Índio o curso de capacitação Gestão de Patrimônio Cultural dirigido aos Pataxós (BA). Sete índios das aldeias Barra Velha, Trevo do Parque e Boca da Mata participam da iniciativa. Entre eles, está a coordenadora do CRAS Indígena (Centro de Referência e Assistência Social), Mônica Silva, que atende a 10 aldeias do município de Prado (BA). Na programação do curso, palestras e visitas guiadas às exposições em cartaz no MI. À frente da iniciativa está a antropóloga Arilza de Almeida(MI) e o indigenista Eduardo Kao Jorge(MI).
A etnia Pataxó vive em aldeias no estado da Bahia.





NUCOM/MI
12/11/2010

Lideranças de cinco etnias se encontram no MI




























Cinco etnias se encontraram, nesta quarta-feira (09/11), no Museu do Indio, durante curso destinado aos Maxakali sobre Gestão de Qualidade em Artesanato. Lideranças Pataxó, Guarani, Kuikuro, Kayapó e Maxakali trocaram experiências sobre o que aprenderam em oficinas anteriores promovidas pelo Projeto de Documentação de Línguas e Culturas Indígenas – PRODOCLIN- , do MI. Durante o encontro , foram apresentados alguns trabalhos resultantes das oficinas , entre artesanatos e vídeos produzidos pelos próprios índios.
NUCOM/MI
12/11/2010

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Mesa-redonda sobre cantos Maxakali no MI

Cerca de 150 pessoas prestigiaram o lançamento dos livros de cantos dos Tikmũ'ũn: “Cantos e histórias do morcego- espírito” e “Cantos e histórias do gavião-espírito”. As publicações, que reúnem registros mítico-musicais da comunidade indígena Maxakali (MG) – , foram organizadas por Rosângela Pereira de Tugny.Para marcar o lançamento, o MI realizou a mesa-redonda "Poéticas musicais indígenas e cultura brasileira". Participaram do encontro, dois representantes Maxacali (Toninho e Totó Maxacali), o cantor e compositor Gilberto Gil, a pesquisadora Rosângela Pereira de Tugny(UFMG), o antropólogo Márcio Meira (presidente da FUNAI), o antropólogo José Carlos Levinho (diretor do Museu do Índio), a linguísta Bruna Franchetto (Museu Nacional/UFRJ), o antropólogo e poeta Pedro de Niemeyer Cesariano, o antropólogo José Jorge de Carvalho (INCT) e o compositor Rogério Vasconcelos Barbosa. No mesmo evento, o Museu do Índio lançou "O trabalho da memória através dos cantos" - projeto piloto de registro e documentação musical entre os Enawene Nawe, Tikmũ'ũn/Maxakali, Baniwa e Krahô.

NUCOM/MI

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Maxakalis participam de Oficinas no Museu do Índio

Onze Maxakalis participaram, no Museu do Índio, do Curso “Gestão de Qualidade em Artesanato”. A ação faz parte da parceira do MI com o Programa de Promoção do Artesanato de Tradição Cultural - Promoart, do Centro Nacional de Cultura Popular (MINC).



No mesmo período, aconteceu uma Oficina de Edição de Vídeo, promovida pelo Programa de Documentação de Línguas do Museu do Índio, com a coordenação do lingüista Sandro Campos e apoio dos editores de imagem do MI Rodrigo Moraes e Michel Salibe. Participam da iniciativa os Maxakali Mailton, Isael e Gilmar. A finalidade da iniciativa é capacitar os índios para o registro de imagens em suas aldeias.


NUCOM/MI
10/11/2010

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

MI leva exposição Asurini para Ouro Preto (MG)




A exposição “Ritual da Imagem Arte Asurini do Xingu”, do Museu do Índio do Rio de Janeiro/ FUNAI, será inaugurada dia 05 de novembro no Museu da Inconfidência, em Ouro Preto, Minas Gerais. A mostra, que já esteve em cartaz no Rio, em Belo Horizonte e em Uberlândia, tem curadoria da professora e antropóloga Regina Polo Müller. Na exposição, o público vai conferir arte cerâmica, grafismo e pintura corporal desse povo do Pará.

A mostra itinerante apresentada nesta nova montagem é composta de um ambiente com 18 panelas destacadas em vitrines com iluminação especial e personalizada com grafismos Asurini. No total, a mostra reúne 22 peças. Em uma grande vitrine horizontal, quatro grandes panelas, moldadas artesanalmente, chamam a atenção para a forma e a textura da arte cerâmica do povo Asurini do Xingu. Um trabalho sensorial pensado especialmente para os deficientes visuais, mas que vai agradar a todos os visitantes. Um vídeo, com o making off da produção das cerâmicas pela índias da Aldeia Koatinemo, complementa a exposição.


NUCOM/MI
05/11/2010

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Cantos do bicho-espírito no MI



No próximo dia 4, às 20 horas, no Museu do Índio, acontece o lançamento dos livros de cantos dos Tikmũ'ũn: Cantos e histórias do morcego- espírito e Cantos e histórias do gavião-espírito - publicações que reúnem registros mítico-musicais da comunidade indígena Maxacali (MG) – , organizadas por Rosângela Pereira de Tugny.

O Museu do Índio promove, ainda, a mesa-redonda "Poéticas musicais indígenas e cultura brasileira" com a presença de dois representantes Maxacali (Noêmia e Totó Maxacali), do cantor e compositor Gilberto Gil, a pesquisadora Rosângela Pereira de Tugny(UFMG), do antropólogo Márcio Meira (presidente da FUNAI), do antropólogo José Carlos Levinho (diretor do Museu do Índio), da linguista Bruna Franchetto (Museu Nacional/UFRJ), do antropólogo e poeta Pedro Niemeyer Cesariano, do antropólogo José Jorge de Carvalho (INCT) e do compositor Rogério V. Barbosa.

Na ocasião, o Museu do Índio lança o projeto "O trabalho da memória através dos cantos" - projeto piloto de registro e documentação musical entre os Enawene Nawe, Tikmũ'ũn/Maxakali, Baniwa e Krahô.

NUCOM/MI
03/11/2010

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Você já esteve no Museu do Índio?